terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Devaneios da alma...

imagem retirada da internet

Caminho pelas ruas molhadas da chuva de Outono, carregadas de folhas secas, amarelas, castanhas ou avermelhadas que não mentem quanto à época em que estamos.
Dias curtos, noites longas, feições tristonhas e frias como o tempo que se faz sentir.
Chego finalmente ao aconchego do lar, ao ambiente acolhedor com a lareira acesa e o aroma da lenha no ar.
Na garrafa térmica um reconfortante chá de maçã com laivos de canela que aguarda ser despejado numa caneca e ser sorvido pelos meus lábios.
Lábios esses que descobrem o recanto escondido atrás da tua orelha, aquele ponto erógeno que te faz arrepiar e ficar com pele de galinha enquanto percorro lentamente a curva do teu pescoço, detenho-me na cova do teu peito.
Aspiro o teu odor que me inebria os sentidos e os desperta um por um.
A minha pele roça a tua ao de leve enquanto continuo a percorrer suavemente o teu corpo, reconhecendo cada centímetro como se fosse a primeira vez.
De repente acordo e verifico, com grande tristeza mas também com nostalgia, que foram apenas devaneios da minha mente que me atraiçoa nos momentos que me deixo levar pelo sono ou pelo sonhar de olhos abertos.
Para ti... sabes quem és <3

Sem comentários:

Enviar um comentário